terça-feira, Março 08, 2011

Google Sniper....4 anos depois...estou a ficar rico!!!

Depois de me ter juntado à Fujitsu...houve um site e um curso que mudou a minha vida por completo....

Está no ar temporariamente, mas quanto mais gente adere mais o esquema se vai sabendo.

Cliquem para ler e aproveitar.... (É preciso saber Inglês!!!) ;)

Etiquetas: , , ,

quinta-feira, Abril 19, 2007

Life goes on…Fujitsu Services

Não podia deixar de escrever o meu último post neste blog que fui procurando actualizar com o que vivi durante o meu último ano em locais como São Paulo e Vitória. Foram vivências minhas, pensamentos meus que partilhei com quem teve a curiosidade de o espreitar este meu cantinho. Faz hoje precisamente um ano que estava a chegar a São Paulo.

Cheguei no dia 28 de Janeiro a Lisboa, tive uns tempos de readaptação em que tudo parecia parado e igual como tinha deixado. Encontrei um trabalho depois do contacto, que tive sorte de ser apurado numa candidatura para uma International Desk que recentemente se mudou de Londres em Footcray para a Fujitsu Services. Tive duas semanas em formação e hoje já me encontro a trabalhar no turno nocturno.

Para já o meu futuro é aqui, estou feliz o ambiente de trabalho é bom, a empresa é a 11º melhor para se trabalhar em Portugal e valoriza a formação das pessoas. Algo que em Portugal se torna muito escasso e graças a Deus tenho a sorte de fazer parte desta equipa.

Em jeito de despedida só queria dizer obrigado por espreitarem ‘ o meu cantinho’ durante este ano inteiro, mas com o fim da experiência do contacto chega assim o fim da escrita neste blog.O contacteante de 9 Grau despede-se assim com um….Fuiiiiiii!! :)

Etiquetas:

quarta-feira, Janeiro 24, 2007

Navegar e viver...é preciso!

Faltam dois dias para largar esta experiência que iniciei à nove meses. Cheguei numa manhã confuso com o que via da janela do táxi, onde reina uma cidade enorme em que os edifícios arranham os céus e pessoas num número quase infinito. Bem parecido ao que tinha em Lisboa mas numa proporção bem maior. Assustado sobre o que me esperava.

Ao início quando sai do quarto do hotel para trocar os 300 euros que tinha no bolso só me ocorria a ideia que ia ser assaltado a qualquer momento. Cinco meses de São Paulo mudaram a minha opinião e tornaram uma cidade onde criei um alicerce e que apesar de ter os perigos conhecidos, é preciso saber viver numa cidade desta dimensão.

De quatro meses Vitória levo a recordação de quando cheguei pensei que era só praia, mas vi que a cidade nos próximos anos vai crescer muito. Empresas como Petrobras, Vale do Rio Doce, CST Tubarão e Escelsa vão desenvolver imenso esta apaixonante cidade. Delicia de ilha que é Vitória, aconchegante onde as pessoas recebem bem e têm um sorriso sempre na cara.

Dos momentos que vivi aqui em São Paulo e Vitória, hei-de sempre lembrar:

- Da maravilhosa comida Italiana, Mexicana, Árabe, Japonesa, Indiana de São Paulo;
- Da deliciosa Moqueca de Badejo do Geraldinho em Manguinhos, e do Caranguejo;
- Das baladas de São Paulo, Santa Aldeia, O Bar Baro, Papagaio Vintém;
- Dos botecos de Vitória, Abertura, Bilac, Ilha Acústico, Empório;
- Dos edifícios gigantes a perder de vista de São Paulo;
- Das praias de Vitória, Manguinhos, Guarapari, Vilha Velha e Camburi;
- Dos momentos maravilhosos que vivi no meu flat da Rua Carlos Sampaio;
- Da vista e dos momentos maravilhoso que vivi no Hotel Íbis na Praia do Canto;
- Da minha família de São Paulo, Cátia, Ana, Paulo e Alexandre…
- Da minha família de Vitória, Schirlei, Maria, Ricardinho, Celi, Nina…
- Do ambiente de trabalho e dos colegas na Efacec Brasil em São Paulo;
- Do ambiente de trabalho e dos colegas na Escelsa em Carapina;
- Do que aprendi no trabalho em São Paulo;
- Do que aprendi no trabalho em Vitória;
- De que o Chopp Brahma sabe melhor em São Paulo;
- De que a garrafa de Brahma sabe melhor em Vitória;
- Do pastel de bacalhau e sanduíche mortadela do mercadão;
- Do Kieber e do caldo verde do Abertura;
- De que sou alérgico ao Creme de Papaya de São Paulo;
- De que sou alérgico à frigideira de marisco de Vitória;
- De que aprendi a fazer macarrão em São Paulo;
- De que aprendi a fazer moqueca em Vitória;
- Das gírias que aprendi em São Paulo e Vitória;
- Das pessoas que conheci em São Paulo;
- Da simpatia das pessoas em Vitória;
- De me confundirem com espanhol em São Paulo;
- De me confundirem com o argentino em Vitória;
- Do céu cinzento claro de noite de São Paulo;
- Do céu estrelado em Vitória;
- Da diferença cultural de São Paulo;
- Da identidade e simpatia do povo Capixaba;
- Da minha paixão de São Paulo e de Vitória;
- De todos os amigos que fiz aqui no Brasil;

Resumindo, de tudo o vivi nestes nove meses…

Deixo aqui um pouco do meu coração e levo muitas lembranças que me iram acompanhar ao longo da minha vida…Isto não é uma maneira de dizer Adeus, mas sim, um até breve!

Em Portugal espero encontrar as pessoas com quem não estive e que não me acompanharam nestes nove meses, levo daqui histórias e memórias para quem as quiser ouvir. As saudades, essas serão terminadas e um novo capítulo da minha vida irá começar, e novas saudades iram surgir...

Com Fernando Pessoa descobri que navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:

"Navegar é preciso; viver não é preciso".

Quero para mim o espírito desta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

Eu naveguei e eu vivi…

sexta-feira, Janeiro 05, 2007

Passagem de ano em Copacabana

Bem que dizer destes maravilhosos dias em Copacabana. Foram momentos inesquecíveis. O meu avião atrasou à ida, e já estava a ver que passava a noite no aeroporto de Vitória, mas tive uma ajudinha de São Pedro que abrandou a chuva que se fazia sentir na madrugada. Quando cheguei ao albergue, já estavam todos a dormir e não deu para fazer muito mais. No dia seguinte comecei a conhecer aos poucos as pessoas deste albergue, o Brazuca’s Hostel. Nunca me senti tanto em casa e num ambiente familiar, como neste albergue. A dona do albergue, um amor de pessoa e trata todos como se fossem da família, dai toda a gente se sentir em casa. Nos dias anteriores ao 31 ainda deu para conhecer lugares famosíssimos como a Academia da cachaça, Guapo Loco, Bar Devassa, Botequim Informal…e ainda o Porção! (Viva o Contacto!!!)


Dia de reiveillon, fizemos um passeio maravilhoso e arriscado, às cascatas na serra da Tijuca. Falam os cariocas que é uma das mais bonitas no estado do Rio de Janeiro. Eu gostei, mas não achei nada de especial. Deu sim para aprender a conhecer melhor as pessoas e criar laços de amizade com pessoas de países diferentes. Pessoas com culturas diferentes mas com objectivo comum, ter um reiveillon em grande.


Quanto à passagem de ano, foi muito louca, perto de 2.5 milhões de pessoas nas praias de Copacabana e Ipanema, com o concerto de Black Eye Pies, inesquecível. Foram vinte minutos de fogo de artifício magnífico, e ver o ambiente nas ruas com as pessoas todas vestidas de branco, foi uma ideia de paz nas ruas. Correu tudo bem e deu até para ir tomar um banho de roupa vestida. Espero que este novo ano seja para todos as pessoas que eu gosto e que eu conheço seja o melhor de todas as suas vidas, e que recordaremos 2007 para muitos anos. Para mim 2006 foi um ano que mudou a minha vida, passei da monotonia, para uma vida agitada, onde conheci muita gente nova, fiz muita coisa diferente, coisas que só sonhava em fazer. È certo para mim escrever aqui e dizer que realizei muitos sonhos que tinha desde criança, um deles era visitar Rio de Janeiro e passar reiveillon, outro era trabalhar fora de Portugal e por último experimentar viver sozinho sem ajuda de ninguém. O que me reserva este ano de 2007 não sei, mas sei que apesar de o meu estágio estar a terminar vou continuar a perseguir novos sonhos…”deixem-me sonhar!”

quarta-feira, Novembro 29, 2006

Deliciosa Vitória

Para quem não conhece, ou quem já ouviu falar mas não conhece, posso dizer que Vitória é uma cidade em desenvolvimento. Apesar de hoje ser calma, e ter apenas algumas empresas de maior gabarito como a Vale do Rio Doce, Petrobras, e a Escelsa onde me encontro neste momento como fornecedor pela EFACEC Brasil, é uma cidade que daqui a uns anos vai ser bem grande.Muitos prédios a serem levantados, existe dinheiro nesta cidade. Neste momento está um calor abrasador lá fora, em São Paulo chove muito, a diferença que noto nas cidades que estou a conhecer melhor neste meu estágio.Faltam apenas dois meses para o fim do meu estágio e começo a pensar nas decisões que tenho que tomar. Sinto-me muito bem em Vitória, tenho praia ao pé, posso dar uma caminhar à beira da praia quando quiser e puder, tenho a tradicional moqueca que é servida na panela de barro Capixaba.
Capixaba, é o nome se dá a algo ou alguém que tem a sua origem associada a esta ilha. As pessoas com quem tenho falado aqui em Vitória vêm para cá e parecem não querer sair mais. O que será que esta ilha provoca nas pessoas?
Eu sei o efeito que está a provocar em mim, mas para já sou um C9 em estágio, mas hoje gostaria de poder passar mais um tempo por cá em Vitória, mas em geral gostei das cidades brasileiras por qual passei as pessoas são bem mais acessíveis que em Portugal apesar das piadas de português continuarem.
Continuam-me a perguntar se sou Uruguaiano ou Argentino pelo jeito como falo, eu respondo com um grandioso “Sou Português…CARALH*!!”.
Já me disseram que devido a estar no Brasil à algum tempo já sei falar muito bem o Português….Pena eu não ter nenhuma uma dessas panelas de barro à mão nessas alturas, mas como se não chegasse, antes de sair de São Paulo, conheci uma moça bem bonita, que me perguntou o seguinte: "Tu falas tão bonitinho…Donde cê é??”… Ao que eu incrédulo, respondi “Minas”….e ela “Que legal….Que cidade de minas??” Fiquei apaixonado de imediato, mas não deu certo…um Mineiro e uma Paulista não ia dar certo…
As Capixabas, já são outra história, muita mulher bonita e solteira…Eu fico apaixonado muitas vezes por dia…Eitaaa coração fracooooo....
Bom, vamos lá ver: Vitória, uma ilha com praias, mulher bonita e solteira, moquecas, peixe fresco, bom clima…Quem não gosta de Vitória e porquê???

Daqui a dois meses não sei que tenho reservado para mim, mas vou continuar a aproveitar tudo o que este estágio me está a proporcionar, invejo hoje os colegas do C10 que vão iniciar o que eu comecei no inicio de um já longe Fevereiro de 2006.
Para eles fica os cumprimentos e um boa sorte de um C9, mais português, mais paulista e ainda mais capixaba.
Em jeito de despedida, volto a falar do conhecido Triângulo das Bermudas e de um bar muito especial para mim, onde já conheço toda a gente e me sinto muito bem, que é o Abertura, tudo o que se passa de bom em Vitória passa pelo Abertura, para bom entendedor meia palavra basta...Ahhhh molequiiiiiii!!!

O bar abertura...muito história tem ele para mim....

A mulher capixaba...meu coração palpita....

As panelas de barro...a minha barriga palpita pela moqueca....

...tudo em Vitória!

quarta-feira, Novembro 15, 2006

Vital 2006....

Oh Meu Deus, OBRIGADO! Que fim-de-semana maravilhoso, cheio de chuva mas com muita alegria e emoção de um verdadeiro Carnaval antecipado...Comprei o ingresso para os 3 dias, e fui nos três, sempre acompanhado pela chuva e cerveja! Dancei, festejei, diverti, bebi, cantei, enfim as minhas pernas já contam com 25 anos, e canudo nunca vivi nada assim. Neste momento só espero que o tempo passe rápido para chegar no Carnaval e se possível que eu esteja cá para o viver. Entretanto já fazia um bom tempo que não me confessava aqui no meu cantinho, mas o trabalho assim o exige. São Paulo já é um passado bem distante, estou a 4 semanas aqui em Vitória e o que posso dizer é que é tudo muito lindo. Ao contrário de São Paulo, as pessoas aqui são bem mais simples e já tenho um grande número de conhecidos e conhecidas neste tempo que estou em Vitória. Nada como um sol e uma praia para as pessoas mudarem logo a atitude. Para quem conhece o mito do Triângulo das Bermudas, vai se aperceber que o lugar de bares onde eu passo as minhas noitadas, tem que ser lá, e que por alguma força maior não consigo sair de lá... um contacteante numa delicia de Ilha!!!

segunda-feira, Outubro 02, 2006

Na despedida de São Paulo

Brevemente irei para Vitória, no estado Espírito Santo, em serviço durante uns largos tempos, e sei que deixarei São Paulo. Deixarei a minha família do contacto, alguns amigos do trabalho, e todas as outras pessoas que fui conhecendo, os meus hábitos vão mudar de novo, vou conhecer novas pessoas, vou deixar pessoas que me afeiçoei durante estes últimos 5 maravilhosos meses.
Primeiro deixo tudo e todos em Portugal, para uma experiência no estrangeiro, agora que já estava adaptado a São Paulo, vou mudar para Vitória. Tive aqui uma grande experiência de vida, cresci como pessoa, como profissional, aprendi novas maneiras de resolver os meus problemas, aprendo com o melhor de cada pessoa. Que fiquei eu a conhecer de São Paulo? È uma cidade que merece o respeito de qualquer um que por ela passe, pois a diversidade cultural existe, e a diferença social é bem notória e cada pessoa tem que aprender a conviver com a sua própria maneira de ser.


O que mais me impressionou, foi ver durante dias de extremo frio aqui pessoas a fazerem fogueira no meio do passeio só para se manterem quentes, pessoas a dormir enrolados em colchões e família a dormirem juntas na rua. O trânsito é um CAOS a qualquer hora. Não sei quando e se vou voltar a São Paulo, mas quando partir daqui saio com consciência que fiquei com mais um alicerce seguro para o meu futuro profissional e pessoal.

Sobre lugares para visitar, são infinitos, dava para sair durante uns aninhos, todos os dias sempre em lugares diferente e igualmente agradáveis. Gostei, do Bar do Juarez, um restaurante com uma das melhores picanhas, Prainha Paulista, para beber um chopp e relaxar, bem junto a Trianon MASP. Um dos lugares que desaconselho vivamente é evitarem BLACK DOG, cachorro quente com puré de batata, ervilhas, eventualmente ovo de codorniz e uva passa… Para sair a noite, recomendo o Bar Baro, Na mata, Santa Aldeia, e Papagaio Vintém aos domingos. Para passear, Jardim Ibirapuera para um passeio a pé, uma corrida ou apenas desfrutar de andar de bicicleta num sábado de manhã. Um passeio ao mercado, para comer os deliciosos pasteis de bacalhau. Museus, peças de teatro, exposições, tem muito e em boa qualidade. Mas o que me move aos 25 anos ainda é viver e aproveitar enquanto sou novo, e deixar museus para mais tarde na vida.

No tempo que me resta vou aproveitar para conhecer novos lugares aqui em São Paulo e passar mais algum tempo com as pessoas com quem passei os últimos 5 meses. Ainda me lembro no primeiro dia que sai à rua para ir a uma casa de câmbio trocar Euros por Reais, só pensava “Vou ser assaltado…”, mas durante estes cinco meses nunca tive problemas, caso para dizer que ou tive sorte, ou me adaptei tão bem que fui mais um rosto na multidão…

segunda-feira, Setembro 25, 2006

Uma passo dado na Galeria do Rock

Este último fim de semana chegou a minha hora de realizar algo que já pretendia desde o meus 18 anos. Agarrei no desenho que religiosamente guardei durante todo este tempo e decidi ir à Galeria do Rock , aqui em São Paulo. Um colega meu do trabalho recomendou o lugar e de facto nunca tinha visto nada assim na vida. Um centro comercial com 5 pisos, umas 15 casas de tatuagem e piercings, montes de lojas com venda de material gótico e de rock, casas de instrumentos musicais, lojas de roupa gótica, e outras tantas lojas de estampagem na hora. Enfim, uma galeria com um público muito especifico, e onde sabia que não era o meu mundo. Mas o meu propósito ali reduzia-se a um, realizar a minha vontade. Encontrei então a loja que me recomendaram, André Tattoo Shop, e esperei a minha vez. Tive umas 3 horas a espera, tempo de sobra para ir embora se tivesse dúvidas do que queria fazer. Dei a folha de papel com o esboço, e pedi que alterasse um ou outro pormenor. Quando chegou a minha vez sentei na cadeira e o André começou a tatuar-me, reparei que ao lado tinha dois irmãos mexicanos, um a mostrar o desenho que tinha no antebraço para o tatuador, e seu irmão estava a ser tatuado nas contas junto à nuca. O desenho que os unia a partir daquele momento era o de um mexicano com um largo chapéu na cabeça, com uma guitarra pequena nas mãos, debaixo do sol, e encostado a um cacto. A vontade que me levou a fazer a tatuagem, era bem diferente do rapaz ao lado que estava acompanhado com a avó, mas que se pode dizer? Quando temos um sonho, uma vontade acho que devemos ir atrás e fazer o possível e o impossível para realizar, eu decidi fazer nesta altura pois vai marcar o melhor período da minha vida…

sexta-feira, Setembro 01, 2006

A minha alegre casinha tão modesta quanto eu…

Como é bom morar num lugar onde nos sentimos bem, depois de um longo dia de trabalho, nada melhor que ir para casa e ficar a vegetar no sofá a ver uns filmes dobrados no ‘português de cá’. É brincadeira ver um filme como Mr. and Mrs. Smith dobrado, aliás é impossível para quem adora cinema americano como eu. Coisas que nunca tinha feito na vida, agora por necessidade e porque acima de tudo eu acredito que este estágio também nos serve para evoluir-mos como pessoas, eu agora já posso me orgulhar que aprendi a fazer um arroz doce, um arroz com cenoura, fazer uma salada, um macarrão, esparguete à bolonhesa, omeletas de queijo, e uns grelhados razoáveis. Vocês, podem perguntar: “Qual é a dificuldade?”- A melhor resposta que eu recebi, foi: “Como cozinheiro, és um excelente engenheiro!”. Agora tramado é a loiça para lavar, que saudades que eu tenho de a loiça aparecer como por magia toda arrumadinha e lavadinha no lugar devido. A falta de tempo não me permite que tenha a casa sempre arrumada, pois a maior parte dos homens nasce sem aquela parte do cérebro do ‘tenho que arrumar’, ‘tenho que limpar’. Uma coisa que não se pode faltar aqui é pagamento das contas da casa, caso contrário acontece algo como chegar a casa, de noite e não ter luz. Enfim, de resto aqui por São Paulo, tenho ido a menos baladas, mas quando tenho um tempo livre de fim de semana, tento passar junto a minha família adoptada aqui em São Paulo, a Tatiane, Ana, Alexandre, Cátia e um amigo que conheci aqui no Brasil chamado Zé Pedro.

terça-feira, Julho 25, 2006

Um português, um corumbaense, um carioca….e uma Francesa!

Mais um fim-de-semana passado e as saudades da família e amigos de Portugal começam a surgir. O trabalho do estágio ajuda a passar a maior parte do tempo, mas quando o telemóvel toca e oiço alguém de Portugal, volto sempre atrás no tempo. Como um colega do contacto perguntava, sempre no final das palestras aos oradores convidados, além do bacalhau, do café é da família que começo a sentir algumas saudades. Em Setembro irei sair de São Paulo com destino a Vitória, em serviço não sei por quanto tempo, deixarei então mais uma vez a minha família do contacto aqui de São Paulo, mas irei conhecer assim mais uma cidade deste maravilhoso país que me acolheu. Estou ansioso porque pelo que me falam de vitória, vou adorar imenso. E além disso vou ter praia pertinho de onde vou ficar. Por enquanto o ritmo de trabalho e como se fosse trabalhador da EFACEC Brasil e não um simples estagiário. Por isso estou imensamente grato pelo estágio que me calhou. Os dias passam e histórias começam a ser tantas que não sei se vou conseguir contar todas aos meus familiares e amigos, escrevo quando posso no blog, e vou adicionando no meu portátil em ficheiros algumas delas. Tenho saído à noite com uns colegas de trabalho, e quase que todas as noites vira anedota pelo que acontece. Vou apenas mencionar esta pois tem alguma graça, e envolve um elenco de luxo. Um português, um corumbaense, e um carioca vão numa balada para ver o que sorte destina nessa noite. Eis que o corumbaense a dada altura da noite, convida uma bela moça para dançar, na maior das delicadezas ao que ela o olha com ar fosse superior e diz que não lhe apetece, tudo bem, não fosse ela depois dançar com outro. Eis que quando ela volta fica bem perto de nós, e eu viro-me somente para o meu colega e falo bem alto para todos ouvirem:”-Estás a ver Aluísio, eu disse que a Ana não sabia dançar.” Ai ela percebeu o que eu disse e voltou-se para mim, e disse: “-Tou a ouvindo o que você tá dizendo”. E eu devolvo um simples:”-Desculpa?”. Ela repete, e eu respondo :”-Eu disse que a Ana não sabe dançar, tu és a Ana?”. Ela só me disse que não entendeu porra nenhuma do que tinha acabado de dizer, normal acontecer comigo, ela volta enfim à vida dela, e fica quieta, mas eis que surge o carioca a meio da coisa, e eu volto a dizer para o Aluísio: “-A Ana não sabe dançar”. Aí o carioca percebe que estávamos a falar com uma moça e mete conversa com ela, e fica ainda uns minutos na conversa. Quando se despede dela, contou-nos o que foi a conversa. “-Porra…Eu virei para ela e perguntei: -Uée Ana tu não sabe dançar ???? “
Ela respondeu:”Ana, qual Ana eu sou a Marília”
Carioca: “A sim, desculpa tu é amiga do Bruno???”
Ela respondeu:”Bruno, qual Bruno?”
Carioca: “Ahhh eu queria dizer do Aluísio”
Ela respondeu: “Quem é o Aluíso? Carta”
Carioca: “Marília eu sou o Fábio e tu tá fazendo aqui?”
Ela respondeu: “Eu estou com meus amigos!”

Isto foi o que o carioca contou da conversa, e que referiu no fim que não podia ser brasileira pois a brasileira tinha aceitado dançar no mínimo. É engraçado o carioca ter tido a atitude brava de tentar ‘pegar’ a moça, mas se há mulheres que vale a pena batalhar, ali não me acredito que tivesse sorte. No final da história era uma estudante francesa que estava a estudar no Brasil à um tempo, e o que posso dizer é que não devia saber dançar. O mal entendido da noite deu para rir um bom bocado durante o caminho de casa.

Aqui no Brasil, a propósito tem alguns mitos que os Brasileiros me perguntam muita vez:
1º As mulheres portuguesas, têm bigode?
2º Os franceses tomam banho?
3º Se o bacalhau tem cabeça? LoL

A resposta aos três mitos, é NÃO!

terça-feira, Julho 11, 2006

Amizade

O tempo passa quase sem eu me dar conta, as pessoas mudam, e conhecem as pessoas melhor...Todos nós temos alturas dificeis na vida, e eu tenho saudades de abraçar a minha irmã e mãe. As festas, as viagens, as estórias, os momentos bons e os maus que ficam destes quases 3 meses de estágio no Brasil vão ficando, amanhã vou viver para um novo lugar, sozinho onde vou poder tentar ficar novamente em paz comigo mesmo. Acontecem coisas que por muito que queiramos não dá para voltar atrás, e quando assim acontece, temos que viver com isso. Para mim a amizade é muito importante, mas também digo, amigos com quem contar são poucos. Perder a amizade com alguém, por erro próprio é das piores coisas que pude experimentar, mas sempre ouvi dizer, que o verdadeiro amigo é aquele que nada desculpa mas que tudo perdoa. Mas também, há coisas que fui educado para nunca fazer na vida...e quando as fazem a mim, ainda bem que se perdeu uma amizade destas! O que não nos mata, torna-nos mais fortes!

terça-feira, Julho 04, 2006

ORKUTicício

Que dizer de uma fenómeno como o que tem aqui do Brasil?!?! Não , não é o Ronalducho...É um site de internet que se trata de uma rede de relacionamentos onde se pode conhecer vário tipo de pessoas e começar alguns namoros como já testemunhei. O Orkut é uma coisa sem pararelo em portugal, o mais semelhante em Portugal que temos é o Hi5, mas aqui no Brasil este site e suas capacidades são potencializadas ao máximo. Desde caracter eliminatório de empate de curriculos nas empresas, como responsável por termino de namoros, a contactos para negócios e até publicidade a baladas (noites de festas). Quando fui numa das primeiras baladas, e me perguntaram se tinha Orkut, eu respondi...Desculpa??? Hoje tenho o hábito de ir todos os dias, visitar o site para saber quem visitou meu perfil, como se fosse um email. Só ouvindo as pessoas falarem, e com o tempo ir percebendo o verdadeiro fenómeno é que se percebe a dimensão da coisa. Uma das coisas que me ri...quando me contaram, foi que quando alguns casais começam a namorar, uma das coisas a fazer é apagar a sua conta, para mais ninguém andar nos couros. Para inscrição no Orkut, apenas dá através de convite de alguém que possua conta. Imaginem vocês que conheci uma moça, e quando fui ver o perfil dela, como amigo ela tinha nem mais nem menos que o Diego, jogador do Porto que agora vai jogar para a Alemanha. Porreiro, toda a gente tem ORKUT, imaginem o que é poderem mandar uma mensagem para o Ricardo a agradecer e louvar o que ele fez contra a Inglaterra neste mundial, ou então para a Merche Romero para deixar o Cristiano Ronaldo.LOLOL. Aqui tudo é possivel e só tendo um Orkut, e falando com o pessoal do Brasil se compreendo o nivel a que o pessoal consegue elevar uma ferramenta de relacionamentos pessoais de propriedade do google para quase tudo. Para aceder ao site, é http://www.orkut.com e para ter conta de ORKUT só por convite!!! Apetece dizer que é um vício, ir todos os dias visitar o perfil e ver quem andou a bisbilhotar.Estou orkutizado...

sábado, Junho 24, 2006

Mundial 2006, Lógica da Batata...quero dizer Pirâmide!

O pessoal por cá no Brasil, já tem a Copa de 2006 como adquirida. Eu sinceramente também já começo a ter dúvidas porque é que continuam a fazer os jogos. O pessoal por cá, tem uma maneira diferente de ver os jogos. Na minha opinião eles olham a factos, se Argentina ganhou de 5 ou 6 é porque é 'Foda'. Se empatou, não joga nada, se ganha é 'foda novamente'. Se o Ronaldo não marca, está gordo, e se marcar é porque voltou aos bons velhos tempos. Tudo bem que Brasil sempre teve grandes jogadores, e foram os que mais vezes ganharam a Copa e continua ter grandes jogadores. Podem ler mais sobre a teoria em http://copa.esporte.uol.com.br/copa/2006/ultnot/reportagens/2006/06/06/ult3668u26.jhtm

quarta-feira, Junho 21, 2006

Orgulho Lusitano

Acabei de assistir ao Portugal-México, e posso dizer que oiço muitas coisas que dizem do MEU país e que orgulhosamente digo a essas pessoas: -Eu sei o que a minha bandeira representa, e a história do meu país, e hoje mais que nunca que assisti sozinho ao jogo, demonstrei o que é ser Português. Uma pessoa educada e que ouve muita coisa que não está associada ao futebol, e que sabe distinguir um insulto de um comentário inteligente. Dizer que Scolari, faz tudo sozinho, e que é graças a ele que Portugal está nesta copa onde está, digo: -Continuem a ser ignorantes da realidade! Scolari, está lá é para complementar uma equipa, desde os meus inicios de tempos de trabalho aprendi a trabalhar em equipa, receber créditos em equipa e distribuir responsabilidades em equipa. Vamos ver quem terá a honra de defrontar Portugal, qualquer que seja o destino do meu país, sinto um imenso orgulho em estar a trabalhar no estrangeiro e dizer ao mundo que sou Português. A única coisa que me apercebo hoje, é que prometi que se Portugal fosse campeão do mundo me casaria com uma Brasileira. Vamos até a final...e decidam vocês o meu futuro! Sacrificio por Portugal!

Força Portugal!

terça-feira, Junho 20, 2006

Ainda estou bem vivo em São Paulo!

Oláaa! Já há muito tempo que não escrevia nada...que posso contar desde da minha última história. Ora vamos lá....Festejei 1/4 de século junto à minha familia contacto, o Pedro, a Ana, o Alex e a Cátia. Recebi telefonemas de portugal da minha familia e amigos... e ainda recebi uma bela prenda ...um despertador! Foi um aniversário especial pois foi o primeiro que passei fora de Portugal...Foi bom!


Portugal Já Ganhou...2 vezes...no mundial e tenho exibido com muito orgulho e sem medo nas ruas de São Paulo que sou Português, o pessoal de cá acha que é por ser o Scolari que estamos bem no mundial! Estou a adorar a comida, todos por cá quando sabem que somos portugueses, dizem ter um avô ou parente português. Mas a verdade é que eu tenho encontrado muito pessoal, que realmente gosta de Portugal e isso enche-me de orgulho. O primeiro jogo de Portugal, vi num bar, o Vila Isabel com uma claque que ficou do jogo anterior, a claque Mexicana! Ahh próximo jogo vamos por os nacos em ordem! Mais tarde o mesmo bar fechou e virou festa, eram 20.00 da noite e parecia uma discoteca. Inacreditável. Festas essas já perdi o número, caipirinhas é ao pequeno almoço, aderi ao hábito brasileiro de ir malhar (já perdi uns quilinhos), e ando a comer muito melhor que em Lisboa. Tenho saudades da minha irmã e da minha mãe mas os amigos do contacto são a minha família neste momento.

Mas deixando os sentimentos de parte, pois isto do contacto é mesmo para viver e partilhar experiências, quero dizer a todos que tenho saído de noite, e tenho tido a sorte de não ter tido nenhuns problemas. Nem com acontecimentos como a festa evangélica, que reuniu 3 MILHOES de pessoas…isso 3 milhões na Avenida Paulista, a 2 quadras da minha casa! Escusado será dizer que não sai de casa….ehehhe. Era tanta gente como se Lisboa inteira decidisse sair para a Av. Liberdade. Impressionante

No último fim de semana tivemos outro grande acontecimento que foi a parada gay, na mesma Av. Paulista. Um acontecimento que em Portugal era Impensável, pois eram todos linchados! Ainda assim tiver a coragem e ousadia e não podia perder esta festa de panelas, e a verdade é que mais parecia o Carnaval de Torres Vedras com gajos vestidos de gajas, e uns quantos casais femininos e masculinos aos beijos a exigir todo o seu orgulho à sociedade. Este ano foi fraco, pois à dois anos foram 2 MILHOES de gajos que pegavam de marcha atrás nas ruas….1.5 eram estrangeiros. A noite, essa nem vale a pena comentar…pois fiz algo que nunca na vida me imaginaria a fazer! Fica para contar aos amigos e amigas mais próximos.

Tenho trabalhado imenso, e divertido à grande…Daí não ter tido tempo de actualizar o blog que tanto me ajuda a partilhar com quem lê as minhas experiências aqui em São Paulo. Espero que fiquem com melhor ideia do sítio onde tive a sorte de ficar e de um estágio que estou a adorar em termos profissionais. Beijo grande e abraço a todos que me lêem!

sexta-feira, Maio 26, 2006

Brasil ao rubro - ’ Piririm…Piririm…Piririm…’

Resolvi fazer um post para partilhar com o pessoal que ainda perde o tempo a ler este blog sem lógica nenhuma…esta coisa esquisita…criado por um bronco…só tem erros...pouco interesse…só festas, sem cultura. Então decidi animar aqui esta parte do blog, que só tinha fotos, a partir de hoje, este blog vai ter a música que leva o Brasil ao rubro. Ah pois é!
Os mais cultos que mudem de blog, porque esta música é capaz de ferir as vossas susceptibilidades. Deixa lá ver uma coisa culta para dizer: Sabiam que aqui no hemisfério sul a água da torneira quando escorre, é ao contrário do hemisfério norte (e agora perguntam vocês: E se um gajo estiver mesmo no meio da linha do Equador?). Quero partilhar alguma da minha fervorosa boa disposição com uma música que entra no ouvido e não sai mais! Se não gostar devolvemos o seu tempo perdido!
Quem ouvir mais de 10 vezes seguidas, quer dizer que está no meu nível: - VICIADO. Quem meter em loop durante o dia, aconselho a que use os pensos para por no braço, ou pastilhas para deixar essa merda. Amigos e amigas, a música do momento é puro Funk Carioca toda a gente de São Paulo diz que detesta, mas o certo é nas baladas toda a gente dança e canta. Deliciem-se…ou então enfrentem as consequências de não gostar da ‘Atoladinha’.

terça-feira, Maio 23, 2006

Um mês depois do meu contacto!

Estou atrasado neste post uns cinco dias, mas tenho tido muito trabalho e aqui por São Paulo tenho feito tudo menos descansar.Depois de tantos meses de espera, em casa a vegetar no sofá, à espera do estágio que desejava, consegui.Algum sitio onde pudesse ser útil, e que pudesse aprender algo novo e motivante para uma carreira profissional.Quando disse ao pessoal que vinha para São Paulo, todos me disseram : "Txiii...Já não voltas....Ficas lá a morar....arranjas uma brasileira!!" ou então "Vais ser assaltado tanta vez que vais querer voltar....".
A realidade em São Paulo é bem diferente do que o pessoal em Portugal pensa, eu tinha uma ideia de insegurança constante mas isso não é verdade. É uma cidade que nunca dorme, cheia de edificios enormes, muitas pessoas das mais variadas culturas. Já estou habituado a ver barraquinhas ao virar da rua de Tapioca, de Yakishoba, de chocolates, de pipoca, entre muitas outras que podemos encontrar.
Quando saio do trabalho vejo o pessoal a beber chopp, e de vez em quando também alinho.Aqui não me falta nada, para ser perfeito só com praia ao pé.Passado um mês, posso dizer que já estou habituado à empresa, à cidade, ás pessoas, ao tempo, aos hábitos. Estou contente, porque um dos meus objectivos pessoais era provar que era capaz de viver e trabalhar, num país estrangeiro. Mesmo que seja o Brasil, e que aqui se fale português, ainda tenho dificuldades a comunicar com algumas pessoas.
Parece incrivel mas é verdade, às vezes ainda perguntam, se sou português, e se percebo o português.Não esqueço Portugal, nem a familia, nem os amigos que deixei para trás...A minha realidade agora é São Paulo, e tenho que viver esta experiência pois eu acredito que tudo tem a sua razão de ser. Ao fim de um mês posso dizer que estou muito feliz...


segunda-feira, Maio 22, 2006

Virada Cultural e a Orquídea de Marte

Já com as coisas bem calmas cá por São Paulo, o pessoal de Curitiba veio fazer-nos uma visita para o fim-de-semana de virada cultural. Ora no Sábado, passámos o dia todo às voltas na cidade de São Paulo a ver…Prédios como os do largo do café, onde nos primórdios dos tempos da cidade de São Paulo se fazia o negócio do café, o edifício onde foi fundado a cidade de São Paulo, onde se diz que tem o melhor café da zona. A cidade teve várias épocas de influência, tanto arquitectónica, como cultural. A influência dos portugueses, depois a dos franceses, mais tarde os italianos, e hoje em dia São Paulo é aquilo que toda a gente sabe, uma mistura de culturas. Tudo isto com uma simples viagem de metro...


Gostei imenso das explicações dos guias, e apesar de ter andado bastante, acho que andámos literalmente às voltas na zona do centro velho e centro novo de São Paulo. Durante um almoço num restaurante muito fino, mais umas quantos fotos e risos e fico com a sensação de não estarmos sós…Somos capazes de estar acompanhados de uma forma de vida alienígena na nossa mesa!De tarde tive o meu merecido descanso às pernas, enquanto as mulheres foram às compras, para não comprar nada…o único a fazer compras foi o homem, pois um homem vai às compras para comprar algo, e a mulher vai às compras para ver o que pode comprar!


Com o passar das horas, começamos a preparar-nos para uma noite longa, e de repente tocam à campainha.”- Quem Será?” Ficamos com confirmação que existe vida em Marte, aparece o tal ‘Italiano’ com um presente - Um enorme vaso com orquídeas para oferecer à moça brasileira que fazia anos…Charmoso e Romântico? Talvez, mas o melhor de tudo, foi que vinha com dedicatória…”Uma orquídea para uma flor”. Os portugueses ficaram nas covas…perante tal oferta com tamanho charme. Para mim, acho que foi mais uma bola ao poste, da nave espacial! Se é para fazermos contacto, é para fazermos contacto…mas reservo-me ao direito de gozar em silêncio com a situação durante dois minutos!Fomos a um restaurante muito conhecido em São Paulo, o Bar do Juarez, acompanhados com muitas caipirinhas, boa disposição e picanha da boa, mais algumas fotos do momento, e com o intuito de continuar a virada cultural seguimos direitos a parque ibirapuera, e eis que estamos numa virada cultural de tunning…


Com o passar dos minutos, chegamos à discoteca em Brooklyn, a “Charmed”, uma fila enorme para entrar e muito tempo de espera. Conhecemos então um grupo de brasileiros entre os quais está a aniversariante, só me ocorre um pensamento - “ainda bem que o ‘italiano’ não trouxe o vaso para oferecer. À entrada foi complicada:
Entro digo o meu nome a uma pessoa para ver se estou na lista VIP, é me dado uma senha de entrada dada por outra pessoa, depois é me dado por outra pessoa uma pulseira de camarote, depois outra pessoa pergunta se já tenho pulseira, digo que sim, sou encaminhado para outra pessoa para entregar a minha senha, dizer meu nome e trocar por um cartão de banda magnética, na pessoa ao lado é me pedido um número de telefone, e depois por fim sou revistado para ver se tenho algum tipo de arma. Finalmente estou dentro da discoteca…


A música não era a melhor, mas como todo o bom português faz e bem, desenrascou-se a situação com a boa disposição. O que safou a noite, foi o êxito do funk carioca “piriri piriri…tou ficando atoladinha”, as caipirinhas e dançar até não poder mais…Que Noite!!!


No Domingo foi dormir….para mim a virada cultural continuou nos lençóis…depois de uma noite de arromba, um descanso de rei…ainda fomos de tarde ao parque do MASP, e depressa passou o Domingo! Num momento de inspiração, durante uma conversa fiz uma premonição … que se concretizou! O metro ficou sem electricidade durante a nossa ida para a estação rodoviária de Tietê. Tenho que jogar no totoloto…eh eh eh!
Foi um grande fim-de-semana, em que espero que o pessoal de Curitiba tenha gostado de ter conhecido, alguma cultura desta Capital, que nunca dorme, e que com a virada cultural da noite anterior os tenha divertido.

segunda-feira, Maio 15, 2006

Terror em São Paulo

Para os mais distantes, normal não estarem atentos a noticias por este mundo fora mas, hoje em São Paulo virou uma zona de guerra, pessoas a sairem mais cedo do trabalho, policias a serem mortos, bombas em bancos e universidades, hospitais a serem ameaçados se tratarem policias, estações de metrô a serem baleadas, cerca de cem autocarros incendiados, e tudo isto nos últimos três dias.
Sabia que São Paulo era uma cidade perigosa por causa dos assaltos, mas que tinha um grupo de crime organizado e que poderia provocar uma situação como a que se vive hoje, era impensável. A estação de metrô onde mudo de linha todos os dias, foi baleada, a do Paraíso, mataram um segurança de metrô em Santa Cruz, duas estações antes da minha paragem final, a da Saúde. Em qualquer sitio do mundo, sentimos-nos mais seguros perto de um policia.
Aqui em São Paulo, queremos os policias o mais distante possivel por serem os alvos, e podermos sofrer com esse facto.Todo este teatro de guerra e medo foi semeado por um grupo criminoso de seu nome PCC, exige que os presos vejam reconhecidas as suas exigências. A situação é negra, e espero que nas próximas horas as coisas acalmem. O bom e o mal do Brasil, o melhor e o pior de São Paulo.Tudo bem perto me mim...




segunda-feira, Maio 08, 2006

Sindroma Mexicano em Curitiba

Começo este post por agradecer ao Hugo e ao Nuno, que nos tão bem nos receberam e aturaram este fim-de-semana maravilhoso e divertido em Curitiba. A viagem para Curitiba correu tudo bem, chegámos por volta das 06.00, estava era um frio que ainda não experimentei aqui em São Paulo, o facto de ter ido de havaianas e de bermudas também não ajudou. Curitiba em si é uma cidade muito bela e também cheia de espaços verdes, mais calma que São Paulo e que dado ao facto de ter muitos descendentes de emigrantes europeus, como alemães, ucranianos, entre outros quase não notamos que estamos no Brasil.


O passeio este fim-de-semana, foi bom, a companhia e o espírito de contacto foi igualmente bom. A única coisa que não me correu bem foi o facto do meu cartão visa electron ter decido avariar, foi amaldiçoado, nada que um bom par de amigos não ajude a suportar. Não sei se será normal, mas depois de um belo almoço num típico restaurante mexicano, onde não encontrámos nenhum mexicano, o pessoal ficou todo extremamente bem disposto. Não vou entrar em pormenores mas basta referir que até cantar num autocarro cheio de turistas brasileiros que visitavam Curitiba, valeu. A cortesia pelo fornecimento de banda sonora portuguesa foi das natadas da nona edição que por motivos óbvios não vou referir os nomes. O que nos ia safando, é que de vez em quando começavam a falar espanhol connosco pensando já que falávamos parecido com eles, seríamos talvez….Espanhóis! Deu para lutar pelo ranking de número de fotos tiradas, desta vez um típico grupo japonês com as suas maquinas CANON ULTRASUPRAMEGA 1700000000 pX ficava nas lonas contra a agilidade das lentes das máquinas tugas. Insuperável.



Toda esta boa disposição se deve graças a algo que foi posto na comida mexicana, o pessoal não parava de rir, e ria-se por tudo e por nada. No domingo, ainda durava o sindroma da comida mexicana do dia anterior, durante a viagem de 3 horas de comboio a ver nevoeiro e verduras, mais uma vez a comitiva de natados e com um reforço de uma amiga havaiana, persistia em ter boa disposição a fotografar: - Nevoeiro. Vibrámos imenso, nevoeiro é……UAU….UAU. verde….é….UAU….UAU



E por fim fizemos uma viagem de autocarro a Antonina para ver algo….Que mais uma vez foi suportada, com banda sonora portuguesa de duas natadas que já referi anteriormente e que por motivos óbvios não irei referir. Resta-me agradecer, às minhas ovelhas, ao chefe mexicano que certamente nos ofereceu comida ‘alterada’, e que fez com que este fim-de-semana fosse extremamente divertido.



NOTA: A banda sonora deste passeio, CD cujo nome é ‘O menino de olhos azuis de Cátia e a PENTAX da Ana’ estará brevemente disponível num blog perto de si…

sexta-feira, Maio 05, 2006

Como é que você faz para ‘pegar’ mulher em Portugal???

Foi esta a pergunta, que os colegas meus aqui do trabalho me fizeram. E eu fiquei quase sem saber que dizer, só consegui soltar um: “-Nós fazemos o normal, bate-mos o couro, convida-mos as para sair, e bate-mos mais couro, oferece-mos umas prendas…o normal.” As mulheres portuguesas são das mais difíceis para conquistar, e um colega de trabalho que teve em formação duas semanas no Porto, disse que não conseguiu ‘pegar’ nenhuma, e que só lhe perguntavam ‘o que é que estás a fazer’ e finalmente quando se sentiu mirado na discoteca pelos seguranças portugueses diz que desistiu.

Para comparar duas culturas vou dar um exemplo de conversas que tive, quando cheguei a São Paulo, a minha colega de apartamento, a Cátia, disse-me que nunca tinha visto nada igual. Nas baladas a noite começou com mulheres de um lado, e com homens do outro, e num espaço de horas, trocas de olhares, de danças sensuais fez-se casalinhos do zero como que se o cúpido por ali tivesse passado. Acabou tudo aos beijos…Pelo menos!!!

Conta o Fábio, colega brasileiro de trabalho, que no tempo que teve em Portugal em formação, saiu a noite, e além de se queixar das mulheres portuguesas são muito difíceis de ‘pegar’, referiu que numa discoteca cheia, só viu dois casais aos beijos ainda por cima eram namorados.

Ontem, fui sair com uns colegas aqui do trabalho, e realmente é impressionante acaba tudo junto. Os brasileiros costumam dizer que Deus é brasileiro, e eu acrescento que o Cúpido, também é brasileiro.


quarta-feira, Maio 03, 2006

Um sonho realizado...Rio de Janeiro!

Se há daquelas coisa que um homem deve fazer para se sentir realizado, é escrever um livro, plantar uma árvore, fazer um filho mas axo que não deve ficar por aí, um gajo para se sentir realizado tem que visitar o sitio, do Corcovado, do Pão de Açucar, da garota de Ipanema, da praia de Copacabana, das noites de Leblond, o carnaval do Rio , querem que continue ?? Quando cheguei ao Rio de Janeiro eram 6 da manhã, mas cedo despertei e foi como se tivesse pensado: "-Ei eu estou no Rio de Janeiro!!!". Cada homem tem as suas metas, uma das minhas era visitar Rio de Janeiro e visitar os sitios que via nas novelas desde pequenino, já o consegui no fim de semana passado.

Quanto ao fim de semana foi demais, superou as minhas espectativas, tenho uma nova noção que existe sitios seguros no Rio de Janeiro assim como em São Paulo. A nossa guia da escursão foi cinco estrelas assim como os guias dos respectivos lugares, Rio e Petropolis.Deu para conhecer imenso do trabalho dos portugueses na altura da colonização e posteriormente a esse periodo. Rio de Janeiro, uma cidade com tanta beleza natural, como favelas até perder a conta.A riqueza e a pobreza lado a lado.Ainda fomos curtir uma noite à Lapa, entramos numa boate de Forró e depois fomos a um bar 'A casa da mãe Joana', que segundo o que me disseram depois que sigficaria, que é uma casa onde se pode estar a vontade e vale até fazer 'sacanagem'. Tanta coisa bela neste país, tanto por conhecer e do que já conheço, já começo a amar.


Hoje tive a falar com um colega meu do Rio, e que me disse que foi preciso vir a São Paulo para ser assaltado pela primeira vez na vida. Outra curiosidade é que ele me diz: "-Que tem aqui para visitar aqui em São Paulo??". Eu, um português que estou cá à 2 semanas é que lhe recomendei o jardim ibirapuera, o bar do juarez no itaim, e claro está algo que esta cidade é das mais ricas do mundo, Museus. Ele riu-se e disse: "- E praia???". Fiquei sem palavras, claro está mas também disse que São Paulo tem coisas que o Rio não tem.Um paulista adoptado a convencer um carioca que São Paulo, não era assim tão 'ruim'. Impossível!


Rio de Janeiro é sem facto lindo, desta vez não consegui desfrutar das praias de copacabana, nem do sol, nem da vida nocturna da cidade, três dias não deu tempo para tudo, mas foram três dias que fui inteiramente um carioca...

quinta-feira, Abril 27, 2006

O senhor é estrangeiro???

Se há coisas que me fazem confusão, esta certamente é uma delas. Ontem comprei um 'celular' e tive que o 'cadastrar', falei para uma das meninas do callcenter e o duelo da lingua Portuguesa começou. Digo Bruno, percebe Júlio, digo Duarte, percebe Eduardo, e no fim quando me pede o RG, o nosso BI, eu digo se pode ser número de passaporte , ao que recebo um supreendente 'Você é Estrangeiro?'. Como é pooooossível????? Já me aconteceu pior, perguntaram-me de que parte do Brasil é que eu era, porque falava muito bem português! A minha vontade era dar uma aula de história e de geografia.Pode ser que se Portugal jogar com o Brasil neste mundial, já comecem a perceber de onde é que eu sou. Perdoem-me o sentimento nacionalista e egocentrista mas exijo que saibam que sou português e que saibam onde é Portugal.Em alguns casos com tanta violência nesta cidade, até é bom passar despercebido, mas pronto, o mal não está em não saber, está sim, no não querer saber.Na televisão aqui de São Paulo, não passa nada de noticias de Portugal, é impressionante.Graças a Deus que a internet veio para ficar para acompanhar noticias do meu 'Portugal'.Para terminar gostava de vos dar a conhecer mais algumas diferenças que tem calhado em conversa com o Fábio, um colega aqui da Efacec que é do Rio de Janeiro. Jujuba para quem não sabe, são as nossas gomas....e passar a Xerox na folha...é uma simples cópia. São estas diferenças que me têm fascinado e por enquanto divertido, só espero é que não vá para Portugal com estas ideias senão ainda me deportam.

quarta-feira, Abril 26, 2006

Uma semana após CONTACTO...




É verdade pessoal, parece que já cá estou a uma eternidade, a adaptação foi facilmente conseguida. Axo que o facto de ter apartamento já alugado facilitou, contudo os primeiros dias foi o receio pelo desconhecido. Já tratei de toda a documentação aqui, e já andei a passear por alguns sitios lindissimos aqui em São Paulo. Tive no jardim Ibirapuera, fui a praia a Santos e visitar em São Vincente um sitio para fazer Asa Delta. Tivemos também em Alphaville, zona fina aqui de São Paulo, onde já se vê uns senhores donos de muitos reais. Já utilizei o metrô várias vezes para me deslocar por cá.A comida por cá, tenho uma diversidade de comida imensa, até já provei japonês, italiano. Mas o que realmente estou a gostar de fazer é inventar na cozinha, fiz um acordo com a minha colega de quarto, que ao numeros pares inventava ela e aos impares inventava eu. Enfim, estou mais magro...e contente por estar a aprender em diferentes areas, tanto profissionalmente como pessoalmente.Este fim de semana prolongado promete, pois vamos fazer um 'Road Trip' ao Rio de Janeiro e fica aqui a promessa que deixarei fotos desta grande loucura de 460 km. Valeu...

domingo, Abril 16, 2006

Momentos de uma vida em dois dias

Em vésperas de partida, este sábado que tive um dos melhores dias da minha vida, que deu para sentir que realmente é bom ter amigos de verdade, sentir e partilhar aqueles momentos de alegria com amigos que se possam mesmos de chamar assim: 'AMIGOS'.O que se passou na noite de sábado, não vai ser aqui contado pois são momentos indiscritiveis, uma noite que recordarei para o resto dos dias da minha vida.
Hoje é domingo de Páscoa, senti o apoio e amor da minha familia inteira, assim como na noite anterior, senti a amizade de pessoas que acompanham a minha vida desde sempre.Tenho um(a) primo(a) que irá nascer a quando da minha estadia no Brasil. Sinto dentro de mim alguma tristeza por não poder partilhar alguns momentos destes com a minha familia mas sinto-me contente porque senti o apoio de todos.Agradeço a Deus por ser abençoado, por ter familia, amigos e uma namorada que me façam sentir neste momento a pessoa mais feliz do mundo.

segunda-feira, Abril 03, 2006

O metrô de São Paulo

"São Paulo. A maior cidade da América do Sul.Responsável por 18% do PIB nacional, é o mais importante centro econômico e financeiro do Brasil.Município-Sede da região metropolitana de São Paulo, que possui cerca de 17 milhões de habitantes, concentra uma fascinante mistura de pessoas de diversas regiões do país e do mundo que aqui encontram sua razão de viver.São Paulo pulsa acelerado, mas não vive só para o trabalho. A paixão pela cultura e pela arte vibra com a mesma intensidade, transformando a cidade num dos principais pólos de atrações multiculturais, turísticas e de eventos de negócios.E o metrô surge como uma alternativa rápida, segura e confortável para quem quer ficar "por dentro de São Paulo". São teatros, cinemas, museus, casas de espetáculos, shopping centers, parques, bares, restaurantes, enfim, são inúmeras opções que podem ser descobertas a cada estação. E você pode começar pelo próprio Metrô, que concentra um acervo com mais de 100 obras de arte dos mais renomados artistas contemporâneos em suas estações. São Paulo espera por você."
Texto e imagem em ; http://www.metro.sp.gov.br

sexta-feira, Março 31, 2006

Finalmente: EFACEC - Brasil

Já está! Finalmente parou a montanha russa de emoções nas trocas e baldrocas do ICEP.Fui à entrevista no Porto com imensas expectativas, e digo que saí da EFACEC com uma boa impressão sobre o que vale como empresa, fiquei muito impressionado pelo estágio que me foi proposto, pois fui informado que só haveria mais 9 empresas no mundo que faziam este tipo de implementação de sistemas.Vou integrar o projecto que a EFACEC ganhou no Brasil, o cliente neste caso é a EDP, que adquiriu a Enersul e a Escelsa. O Estágio é interessante, a tecnologia é de ponta, o país é 'show de bola' e o povo é um espectáculo, é um ambiente de estágio que pretendia, estas são as minhas expectativas, vamos ver se se confirmam.Sobre a cidade de São Paulo pouco conheço, mas sei que é a segunda maior metropole da América Latina, e que o estado de São Paulo é do tamanho de Portugal, e pouco mais...Assim dia 18 de Abril, parto para estágio no Brasil, mas antes ainda me falta uma semana de estágio na EFACEC.Enfim, como o logotipo do projecto em que irei fazer parte nos próximos 9 meses demonstra, quase que me apetece dizer: Aqui vou ser feliz!!!

quarta-feira, Março 29, 2006

Rumo ao Porto!!!


Pois é pessoal, e quando já me estava a ver falar espanhol recebo a noticia que já não há nada de nuestros hermanos de estágio aqui para mim.Vejo colegas meus a partirem, e eu contudo ainda não tenho nada definido.Não gosto de desanimar e quem me conhece sabe não vou abaixo facilmente, mas tanto tempo em casa já não dá! Hoje dia de jogo do meu Benfas contra o Barcelona recebi uma noticia do ICEP, a informar-me que tenho uma entrevista para a EFACEC(www.efacec.pt) no Porto.Depois da bela semana de CGI que tantas e boas recordações me deixou.Pois é pessoal a minha caminhada desorientada em busca de uma empresa que me acolha durante 9 mesinhos continua...Só quem está na mesma situação que eu, é que sabe que custa ver outros partirem e nós não termos nada definido.Enfim quinta-feira, as 12.00 lá estarei para a entrevista, e ver o que uma empresa que tem negócios principalmente de electrónica e indústria quer de um licenciado em engenharia informática...Mais uma volta, mais uma corrida!!!

sexta-feira, Março 17, 2006

Me pregunto, eso que voy a Madrid?

Recebi e respondi a um email à momentos, para uma empresa no Parque Cientifico de Madrid, a InetSys (www.inetsys.es). Apesar de não ser nenhuma Cisco, HP, Microsoft, gostei imenso do perfil da empresa. Gostei da localização fora do centro de Madrid, perto de zona verde, temos uma universidade de Engenharia Informática, e uma série de empresas das mais diferentes tecnologias existentes. Algo que cá em portugal não se assemelha a nada, pois não temos. Pelo que vi no site do Parque Científico de Madrid (www.fpcm.es) , aquilo é um mundo lá dentro, fica fora do centro de Madrid, temos residências universitárias que ficam mais em conta.Vamos ver que respondem eles ao meu email.Já estou como o outro contacteante que era de Elvas foi pelo contacto para Badajoz.Enfim, já tive um pé nos EUA, outro no Brasil e agora estou a ver onde é bato com a cabeça. Me pregunto, eso que voy a Madrid?

O email que mudou a minha vida...

Comecei ontem a apagar emails, do gmail, por incrivel que pareça tenho 86% ocupado e de vez em quando tem mesmo que se apagar emails. Enfim, quando dei por mim estava a ler o email que mudou a minha vida e de mais 309 jovens portugueses, como o ICEP nos chama 'a nata da nata' dos jovens licenciados portugueses.
"Bem vindo ao Programa INOV CONTACTO.
Na sequência das provas efectuadas temos o prazer de informar que foi considerado APTO para participar na extensão da Fileira Tecnológica desta edição do Programa, pelo que agradecemos que até amanhã (19/01) às 12h confirme para este endereço de mail:

1) a recepção deste e-mail;

2) a sua disponibilidade para integrar o Inov Contacto.

Em caso afirmativo deverá consultar o Acordo de Estágio e o respectivo Regulamento que se encontram anexos a este e-mail.
A 1ª Fase do Programa - Curso de Gestão Internacional - terá lugar entre 22 de Janeiro e 03 de Fevereiro no Hotel Ipanema Porto ( Rua do Campo Alegre, 156/172 -4150-169 Porto; Telefone: 226 075 059;Fax: 226 063 339;
www.hoteisfenix.com). A entrada no hotel deverá ocorrer sem falta entre as 21:00H e as 23:00H do dia 22 de Janeiro, período em que fará o check in e a respectiva credenciação para o CGI, junto de elementos do Icep..."

Entrevista com a WeDo Consulting

Aqui estou eu para contar...as novidades...Ora na passada quarta-feira tive uma entrevista para uma empresa do grupo Sonae e bem conceituada, a WeDo Consulting (www.wedo.pt). Fui a Lisboa, finalmente alguma coisa para fazer desde os exames médicos. Os pormenores da entrevista não interessa, mas fico com pena que era para ir para um escritório deles no Rio de Janeiro.Cidade a qual fascina qualquer um, e que qualquer um conhece pelo bom e pelo mau.É complicado uma pessoa, ainda não ter um local definitivo quase mês e meio depois...Só trocas e baldrocas, no ICEP algures naquele edificio grande de Lisboa, em cima de uma mesa enorme estão os nossos 'dossiers'...e alguém a fazer os matchings de perfis. Esperamos de todos muita competência no matching, eu desde o inicio que mantenho uma mente aberta para o destino deste estágio.Assim continuarei, como dizia no outro dia uma amiga do C9, a vegetar de todas as maneiras possiveis e imaginarias no sofá até que tenha o meu destino traçado.


sexta-feira, Fevereiro 24, 2006

Mais um dia sem nada para fazer...

Dou inicio a esta jornada de escrita.Hoje é mais uma sexta-feira, mais um dia a espera de resposta sobre o meu futuro destino.Será China, será Europa, ou Brasil? Tudo menos Polo Norte espero eu.Hoje fui actualizar o boletim de vacinas, já acabei os exames médicos para o ICEP.Depois de ter chumbado no TOEIC para a bolsa da fulbright, só me faltava dizer que chumbei nos exames médicos porque tenho o pé chato.Tudo é possivel neste estágio.Enfim para primeiro post, penso que deva ser calmo e digo que resolvi aderir à filosofia da função pública.

"Fazer o menos possivel da parte da manhã, para adiantar para a parte da tarde"